Prefeitura apresenta balanço de iniciativas na COP-28

0
27 views

Entre os dias 30 de novembro e 12 de dezembro, a Prefeitura de São Paulo participa da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-28) com uma delegação composta por seis secretarias, a agência reguladora municipal e equipes técnicas para apresentar um balanço de suas ações e compartilhar as estratégias que projetam a capital paulista na vanguarda do desenvolvimento urbano sustentável, além de buscar a captação de recursos e novas parcerias internacionais.

A delegação da Prefeitura de São Paulo enviada a Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, é liderada pelo secretário de Governo, Edson Aparecido, e composta ainda por Rodrigo Ravena e Tamires Oliveira (Verde e Meio Ambiente), Aline Cardoso (Desenvolvimento Econômico e Trabalho), Marcela Arruda (Gestão), Gilberto Natalini (Mudanças Climáticas) e pela embaixadora Maria Auxiliadora Figueiredo (adjunta de Relações Internacionais, na foto, na ponta à direita), além de Mauro Haddad, gerente de Saneamento Ambiental da SP Regula, e assessores técnicos das respectivas pastas.

A Prefeitura vai anunciar ainda novas iniciativas no enfrentamento da grave crise climática que assola o planeta e apresentar sua parceria com o ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade para sediar o Congresso Mundial da entidade em julho de 2024. Co-organizador dos debates da COP, o ICLEI é uma das principais redes internacionais de cidades dedicadas a promover o desenvolvimento sustentável. São mais de 2500 cidades e regiões associadas à entidade, parceira da Organização das Nações Unidas e de outras instituições de alcance global.

“Assim como inúmeras cidades do planeta, São Paulo enfrenta as consequências do clima extremo, e já temos adotado medidas concretas para impedir e mitigar seus efeitos. Nosso Plano de Ação Climática – o PlanClima, e o próprio Programa de Metas da Prefeitura são exemplos de políticas engajadas na construção de uma cidade que responde de imediato às demandas da população, mas que também se prepara para o futuro”, afirmou o prefeito Ricardo Nunes.

“Alguns resultados desse comprometimento são a ampliação de parques e áreas verdes, superando mais de 50% do território da cidade com cobertura vegetal; adotar por princípio, sempre que possível, Soluções Baseadas na Natureza, como o programa de Jardins de Chuva já premiado internacionalmente, e a redução da emissão de poluentes e gases de efeito estufa por meio da eletrificação da frota de ônibus. Até 2030, vamos reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 50%. Só nesse programa, entre recursos do orçamento, financiamentos nacionais e internacionais serão aplicados mais de 1 bilhão de dólares nos próximos anos.”

Cada política pública e ação da capital paulista é orientada pela Agenda 2030 da ONU, buscando implementar os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável de forma clara e transparente, com metas estratégicas, indicadores de monitoramento e iniciativas vinculadas a todos os setores da Prefeitura e regiões da cidade.

Esta edição da COP reserva protagonismo inédito para os governos locais por meio de painéis diversos para troca de experiência entre as cidades, governos federais e redes globais. O papel dos municípios nas relações internacionais e no combate às mudanças climáticas tem sido cada vez mais relevante: são negociadores, operadores e implementadores fundamentais da agenda global de desenvolvimento sustentável. Até 2050, estima-se que 70% da população mundial estará concentrada nas cidades, e os governos locais são a primeira instância na oferta de serviços públicos e na atenção direta às demandas dos cidadãos.

A delegação paulistana inaugura sua participação na COP com o painel “Transformação sustentável: Transporte público em São Paulo”, no pavilhão da LGMA (Local Governments and Municipal Authorities). A partir dos avanços alcançados pela capital paulista na implementação de práticas sustentáveis no setor de transportes, com destaque para o programa de eletrificação da frota de ônibus municipais em andamento, o debate visa elucidar diretrizes na transição à mobilidade urbana baseada em energia limpa.

O foco é destacar também os desafios e soluções compartilhadas entre cidades brasileiras e latino-americanas, assim como a importância das parcerias internacionais para viabilizar essas iniciativas. Participam do painel à frente da experiência paulistana Edson Aparecido, secretário municipal de Governo, e Rodrigo Ravena, secretário municipal do Verde e Meio Ambiente. O debate terá mediação de Andres Gavilan, oficial de Mobilidade Sustentável do ICLEI e a participação ainda dos prefeitos de Mendonza (Argentina), Ulpiano Suarez, e de Cuenca (Equador), Cristian Zamora.

Reportagem: Da redação. Foto: Divulgação.

Para saber mais sobre outros conteúdos, clique aqui e acesse a home do nosso portal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui