Quando procurar um neurocirurgião?

0
23 views

O médico especialista trata de diversas doenças que acometem o sistema nervoso central e periférico

O neurocirurgião trata doenças que acometem o sistema nervoso central e periférico, como: tumores, aneurismas e traumas crânio-encefálicos. Os sintomas mais comuns que levam o paciente a procurar por um neurocirurgião são:

  • Desmaios e crises epilépticas (epilepsia);
  • Formigamentos;
  • Perda de memória ou alterações do estado mental (confusão e agitação);
  • Movimentos involuntários;
  • Mal de Parkinson.

Muitas pessoas não sabem ao certo se devem procurar um neurologista ou um neurocirurgião. Nesses casos, o Dr. Adailton Arcanjo dos Santos, neurocirurgião do Hospital Sagrada Família do Grupo São Francisco, explica que “os dois profissionais tratam das doenças neurológicas, porém o neurocirurgião cuida principalmente das condições que envolvem cirurgias da parte neurológica”.

Quando procurar um neurocirurgião?
Deve-se procurar sempre quando houver algum sintoma neurológico ou existir alguma alteração em exames de imagem neurológico. Outras duas situações em que pode ser necessária a avaliação de um neurocirurgião é quando existe uma doença hereditária na família que conhecidamente cause problemas neurológicos ou quando existem fatores de risco presentes para desenvolver condições neurocirúrgicas.

Uma avaliação e um check-up neurológico anual é sempre adequado como modo de prevenção e orientação para as principais doenças.

Quais as principais doenças e cuidados a serem tomados com o sistema neurológico?
Segundo o Dr. Adailton, as condições mais frequentes são as relacionadas com a coluna vertebral, como a hérnia de disco e também as da cabeça, como tumores e aneurismas cerebrais. Já sobre os cuidados variam de acordo com a doença diagnosticada, porém geralmente se relacionam com bons hábitos de saúde e melhora da qualidade de vida.

Os exames anuais para avaliar as condições de saúde em geral são importantes. Existem também indicação de alguns exames neurológicos específicos, como tomografia e ressonância que podem ser indicados em determinadas situações para prevenção e acompanhamento das principais doenças neurológicas.

O doutor ainda ressalta que existem doenças neurológicas mais prevalentes para cada faixa etária, porém, os idosos são o grupo mais propenso ao desenvolvimento delas. “Algumas doenças estão relacionadas com o envelhecimento natural do corpo e presença de fatores de riscos não controlados ao longo da vida”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui